História do Maverick

 

 

Maverick no mundo:

 

Diante de varias histórias já descritas na internet, muitas já com conteúdo exagerado outras

nem tanto, é difícil saber ao certo todos os detalhes desse carro que se tornou tão cobiçado

dentre os carros nacionais!

Sabe se que o primeiro modelo foi legitimamente fabricado nos EUA, em 1969, dizem alguns

que para combater as vendas do fusca , um anti-fusca, e todo proprietário que se prese

antes  das rixas com opalas, odeiam fusca só pelo seu design, e nisso concordo que a Ford

acertou, pois foi alegação da Ford na época que não era preciso se ter um carro sem estilo

para se ter um carro mais barato, muitas vezes com um Cawboy nas fotos, demonstrando

rebeldia surgia então o conceito do carro que se tornou um mito!

 

O Maverick 6cc nas versões Sprint e Grabber nos Eua, sem dúvida o Maverick foi uma versão

mais econômica do mustang sem perder em nada, ¨talvez¨  uma jogada de marqueting da

Ford para venderem um carro mais barato sem precisarem abaixar o preço do Mustang que

já era sucesso de vendas com alto preço. Com isso a Ford obteve a marca de 579.000

unidades, vendendo mais que o Mustang. Se considerarmos ainda que nos anos 70

mulheres não compravam muitos carros, o publico alvo era sempre o chefe da família,

portanto a Ford colocou nas ruas um carro que costumamos chamar de *carro de homem*,

ou seja, um carro com design e aspecto de carro de corrida, mecânica forte, não  se

preocupando muito com a dirigibilidade, visibilidade, conforto e espaço interno. Talvez esse seja um dos motivos do maverick ser tão cobiçado dentre os homens, a Ford na época não só fez um design para acabar com as vendas do fusca, mas mostrou como um carro de homem deveria ser!

 

Em 1971 foi lançada uma versão Comet pela Mercury, divisão de luxo da ford com mais frisos, capô, grade faróis e lanternas diferentes e foi chamada de Comet.

 

Sabe se também que o Maverick foi lançado no México e que existiu uma versão chamada maverick shelby cobra, um carro com um motor super  aspirado e com diversos acessórios, carro projetado  por Carrol Shelby, o mesmo projetista que fez o famoso Mustang Shelby Cobra.  Sabe se também que muitos exemplares de Mavericks cruzaram a fronteira EUA/Canada, portanto muitos circularam no CANADA, mas a FORD não produziu maverick´s no Canada e muito menos no motor 302 chamado de canadense, só foi produzido nos EUA, México e mais tarde Brasil, Os primeiros modelos importados do EUA, talvez por algum tramit de redução de imposto da época eram levados ao Canada divisa dos EUA antes de vir para o Brasil e como chegavam no Brasil vindo do Canada, surgiu o mito do Motor Canadense, vinham de lá mas não eram fabricados la, isso é mais uma história a qual não consegui encontrar relatos confiáveis no brasil, portanto a história que mais acredito, mas também não é certeza que seja verdade absoluta.

 

O nome:

 

O nome do Maverick é mais um mito, algo que nem todos sabem dizer ao certo e existem muitas explicações, uma das quais eu gosto mais é a que diz que Maverick é um termo americano utilizado para (rebeldia/coragem/liberdade), outros dizem que por ter existido um fazendeiro com tais características de sobrenome Maverick, enfim algo que ninguém sabe dizer com certeza. Algo que podemos afirmar com certeza é que a pronuncia correta do nome maverick é Máhhhverick e não maveriiiiiiiick, mas em português correto essa pronuncia não existe, (acentuação na primeira das 4 sílabas)  a maioria das pessoas acabam pronunciando como se fosse uma proparoxítona acentuada maveriiiiiiíck e muitos simplesmente apelidam o carro para maveco ou mavecão.

 

O logotípo:

 

O logotipo maverick, é escrito com todas as letras unidas para representar força a logomarca, algo que ironicamente faz com oque os emblemas dos paralamas se quebrem facilmente, talvez fossem mais firmes se as letras fossem separadas, e também há um mito sobre os chifres do novilho terem sido removidos do V do emblema para que o carro não ficasse com fama de carro de corno!

 

 

 

 

 

 

Brasil:

 

O maverick no Brasil Começou na época errada, em meio a crise do petróleo a Ford apostou erroneamente em um carro para competir com o Opala da General Motors que era sucesso de vendas, apesar do sucesso do nome Maverick nos EUA injustamente não obteve tal sucesso no Brasil, em meio a um país onde a tanta políticagem e o roubo não adiantou de nada trazer um carro com tamanha qualidade estrutural e mecânica para época, pois a população estava mais preocupada em economia financeira e de combustível, tanto que durante muitos anos depois na história automotiva do Brasil e em meados dos anos 90 foram lançados  carros com motorizações cada vez mais fracas sendo que os primeiros motores de 1000 cilindradas não eram muito mais fortes que uma enceradeira, ou liquidificador..rsrsrrsrsrs....porém  carro com os primeiros motores de 1000 cc  venderam a rodo.  Até que com o passar dos anos a população começou a abrir os olhos e ver que não existe tal milagre mecânico e que os anos foram se passando, os veículos demasiadamente fracos e pouco resistentes foram se tornando obsoletos e descartados (para o sempre). Mas para o  maverick um alto consumo de combustível e um motor projetado para países frios com uma fama de esquentar facilmente, não o tornaram obsoleto, pois o motor herdado do Mustang já foi o motor mais forte já fabricado no Brasil por mais de 20 anos após seu lançamento, e a sua excelente qualidade estrutural de longarina suspensão fizeram o carro durar até os dias de hoje, diferente de praticamente todos os seus concorrentes de época e os da próxima década também, no caso do maior dos concorrentes, os opalas que com muita frequência quebram diferenciais, pivos soltam provocando a queda das rodas provocando gravíssimos acidentes com morte e a maioria  trincam a longarina em locais característicos, o maverick sobreviveu ao passar dos anos com uma excelente qualidade estrutural até os dias de hoje, somente apresentando problemas de aquecimento de motor problema  que pode ser facilmente resolvido por mecânicos nos dias atuais, e péssima dirigibilidade devido ao excesso de aerodinâmica, e sistema de direção que na maioria dos modelos não era hidráulico.

 

Versões:

 

 

No Brasil carro forão lançados nas versões 4,6 e 8cc, nas versões Super, Super luxo, e GT,

A principio os modelos Super e super luxo equipados com motor de 6cc sendo V8 como opcional no Super luxo e o modelo GT com mecânica V8, anos depois o super luxo foi substituído pela versão LDO que também tinha como opcional o motor V8 e surgiu o maverick4 com nome maverick4 escrito na lateral e o modelo maverick GT 4cc.

 

A versão de V8 a mais cobiçada, um motor 5.0 inicialmente importada do EUA,  e a versão de 6cc ,3.0 com um motor nacional retirado de um projeto do aerowillis, é um motor bom porém com algumas esquisitices, diz a lenda de anda menos que o 4 e gasta mais que o 8 (não é verdade, mas quase), Em 76  foi fabricado um motor de 2.3cc de 4 cilindros econômico lançado em função da crise do petróleo.

 

Conclusão:

 

Pra finalizar, um carro bom lançado na época errada! vítima de injustiças de um povo leigo na época, um motor forte em meio a crise do petróleo, uma carroceria grande para uma garagem pequena e muitas vezes uma família grande para pouco espaço interno devido ao excesso de aerodinâmica. Fama injusta de beberrão, mas só quem tem sabe a satisfação, não vende, não troca e não faz rolo! Enfim o Maverick é um carro que foi um fracasso da Ford no Brasil mesmo sendo sucesso de vendas nos EUA, porém todos esses anos depois, pessoas como eu e como você que está lendo esse texto apostaram nas qualidades do carro e o guardar a sete chaves,  o restauraram fazendo assim com que nos dias de hoje ele tenha o reconhecimento não teve em sua época, chamando atenção por onde passa como o máximo do glamour ,  deixando  o brilho dos carros atuais na sua sombra.

 

 

Todos as produtos do site são feitos sob encomenda e podem levar entre 3 e 60 dias para produção,

consulte disponibilidade em estoque.